Era uma vez um rei que recebeu como prenda de anos da sua filha, um magestoso e raro pássaro dourado, de uma beleza sem igual. As suas penas eram muito compridas e tão douradas que desde aquele dia o rei começou a adorar aquele pássaro.

Logo de manhã, depois de tomar o seu pequeno almoço, ia logo para o seu magnifico jardim falar com o seu pássaro que estava numa grande gaiola, toda feita em prata, o comedouro e bebedouro também em prata, e o balancé era de ouro com sininhos pequeninos, que tocavam alegremente quando sua excelência, o pássaro dourado, andava de balancé.